Draco no Festival Guia dos Quadrinhos
Draco no Festival Guia dos Quadrinhos 2018
Abril 11, 2018
[Top 5] Octopusgarden, Gerson Lodi-Ribeiro
Abril 12, 2018

Kaji Pato conta como foi fazer a história da Pabllo Vittar em mangá

Pabllo Vittar e Kaji Pato

Fonte: Site Suco de Mangá - https://sucodemanga.com.br/a-trajetoria-emocionante-de-pabllo-vittar-em-manga-por-kaji-pato/

Fomos todos surpreendidos com a participação da Pabllo Vittar no programa Vai, Fernandinha, da Multishow, que teve a participação especial de Kaji Pato. O autor da série Quack fez um mangá exclusivo para a cantora, contando sobre sua trajetória pessoal. Ela já apareceu fazendo cosplay e curte mangá e animes, por isso, foi muito especial ver ela se emocionar com o presente.

Por conta disso, chamamos o nosso querido Kaji Pato para falar um pouco sobre como foi essa experiência de fazer essa breve biografia em mangá. Confira como foi a conversa:

Como foi o convite para fazer o mangá para a Pabllo Vitar?

A equipe do Vai, Fernandinha, da Multishow, entrou em contato através do Facebook. Parece que eles fizeram uma pesquisa sobre autores de mangá brasileiros e encontraram meu trabalho. No primeiro momento, foi uma grata surpresa saber que eu ia fazer uma homenagem para a Pabllo Vittar.

Fui super bem tratado por todos eles e o que mais me animou foi o fato de estar trabalhando com um simbolo tão forte da cultura pop atual! Ou seja, foi uma experiência muito emocionante!!! (risos)

O que mais chamou a sua atenção na história de vida da cantora?

Com certeza, a experiência que ela teve com bullying foi muito marcante para mim. Já venho trabalhando esse tema em minhas histórias, principalmente em Quack, e, por isso, me identifiquei bastante com a história da Pabllo. Percebi que ela trilhou um caminho árduo até chegar onde está hoje, o que sem dúvida é algo muito tocante pra mim.

Também me chamou a atenção toda a consciência de gênero e sexualidade que a Pabllo representa para a sociedade brasileira. Vejo nela muito mais que uma cantora, mas um verdadeiro símbolo de igualdade para uma causa muito importante, que precisamos entender e respeitar muito mais.

Como foi produzir essa história? Acha que aprendeu alguma coisa?

O mais engraçado sobre a produção é que no início havíamos combinado de fazer apenas 4 páginas, mas, conforme fui conhecendo melhor a história dele e fui construindo a trama, percebi que a Pabllo merecia muito mais. Foi aí que refiz tudo e decidi usar 8 páginas, que seria o mínimo para contar uma história bacana sobre a vida dela. Sinceramente, dava para fazer um volume inteiro de mangá, mas dei o meu melhor.

Essa decisão foi muito importante, pois pude trabalhar melhor a narrativa, com mais pausadas e uma condução mais poética. A cantora merecia isso. As metáforas que usei também foram inspiradas em mim mesmo, pois já vivi o bullying, como oprimido e opressor, em épocas diferentes da minha vida. Por isso, eu sei como alguém que sofre por não ser aceito se sente e que quem faz isso muitas vezes faz por ignorância e falta de empatia. Foi assim, que a homenagem para a Pabllo não só me fez conhecer um novo ser humano, como também me ajudou a me conhecer melhor. Foi um bom “voo”!!!

Não aprendi algo pontual, mas essa experiência reforçou algo que devemos praticar no dia a dia: temos que conviver com o outro, além de aceitar e respeitar nossas diferenças. Amar o ser humano em sua essência.

Nunca havia ouvido a música da Pabllo, ouço outros estilos. Mas, ao entrar em contato com sua vida e sua obra, eu amei a pessoa que ela é e isso permitiu que eu fizesse uma obra verdadeira.

Você pretende abordar a diversidade de gênero dentro do seu mangá Quack?

COM CERTEZA!!! Quack é uma história de inclusão e diversidade. Fico muito feliz por ter tido a chance de fazer esse mangá para uma grande diva dessa luta. Foi a minha oportunidade de mostrar o quanto sou conivente com sua causa.

Quack já aborda esses temas de alguma forma, mas ainda de maneira superficial. Como se trata de uma série, eu estou cada vez mais buscando maneiras de abordar assuntos interessantes e relevantes.

Aqueles que começarem a acompanhar Quack, podem esperar boas aventuras, humor e grandes personagens de vários tipos, cores, ideias e sabores!!! Quack é uma aventura que demonstra a minha maneira de enxergar o mundo.
Com bom humor, muito amor e amizade!

Por fim, qual é a grande lição que podemos aprender com o sucesso da Pabllo?

Não deixe que calem a sua voz, seja ela como for e de onde for! A Pabllo disse que muitos criticam seu timbre, porém ela ama a própria voz. Sabe o motivo? Porque ela sabe que tem um timbre único. (Bom, foi isso que ela disse no programa da Multishow e achei muito inspirador).

Essa frase cai como uma luva em tudo o que eu acredito. Ame-se e não se cale. Você é um ser único.

Se você acreditar piamente que existe do jeito que existe e merece fluir naturalmente, você terá o sucesso que merece. Sendo esse sucesso em forma de fama ou em forma de felicidade, que na minha opinião é o mais importante de tudo isso.

Para ler o mangá que o Kaji Pato fez para a Pabllo Vittar, siga as instruções abaixo

>> Clique na primeira imagem e depois nas setas nas laterais para navegar.

 

Vai Fernandinha

Você pode assistir o programa Vai Fernandinha, com Fernanda Souza, Pabllo Vittar e Kaji Pato no link: https://globosatplay.globo.com/multishow/v/6631988/

Mais em: sucodemanga.com.br/a-trajetoria-emocionante-de-pabllo-vittar-em-manga-por-kaji-pato/

Curtiu o trabalho do Kaji?

Clique aqui para acessar a nossa loja virtual

Raphael Fernandes
Raphael Fernandes
é o editor de quadrinhos da Draco.

7 Comentários

  1. Lika disse:

    Kaji meu orgulho transborda a cada trabalho seu, retratou de maneira emocionante, gosto da Pablo justamente pela coragem de enfrentar essa sociedade imatura e doente, não ouço as músicas por não ser o estilo que estimo mas a Pessoa Pablo tem meu respeito.

  2. Raphael Soma disse:

    Não tenho conhecimento (e verdade seja dita, interesse) no trabalho da Pabllo, mas espero que ela possa continuar o quanto quiser, pois gosto da repercussão que faz “algumas” máscaras se quebrarem por aí… E o mangá feito pelo Pato realmente tá ótimo. A cada nova página ele demonstra mais e mais evolução. Desejo sucesso tanto para a Pabllo quanto para o Pato!

  3. Susan Marx disse:

    Eu gostaria de deixar um elogio ao autor do mangá, ficou excelente e com certeza o próprio Pablo gostou.

  4. ademar disse:

    Que trabalho fantástico, parabéns ficou lindo

  5. Luiz disse:

    Faltou o sentido de leitura oriental, mas ficou muito bom!!!

  6. Mei Linwau disse:

    Muuuito massa! Que trabalho maravilhoso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *