Ana Lúcia Merege na Odisseia de Literatura Fantástica
agosto 19, 2019
Draco na Bienal do Livro Rio de Janeiro 2019
agosto 26, 2019

Airton Marinho fala sobre Cabra d’Água e a Peleja Contra os Gigantes

Airton Marinho, roteirista paraibano, está na reta final da campanha de financiamento coletivo do seu novo álbum em quadrinhos Cabra d’Água e a Peleja Contra os Gigantes, pela editora Draco, e com desenhos e cores de Lederley Mendonça. É a primeira graphic novel desse herói nordestino que tropeça em problemas por onde passa .

Airton publica quadrinhos desde 2012. Participou de diversas coletâneas da Editora Draco, como Despacho, O Rei Amarelo, O Despertar de Cthulhu, Demônios da Goetia, Fome dos Mortos e outros, além de ter editado a antologia independente Gibi Quântico 2. Com o desenhista Samuel Sajo, lançou as HQs independentes HellDang e HellDang: Pandemônio.

Aqui vai um pequeno bate-papo que tivemos com ele sobre o projeto.

DRACO – Quem é o Cabra d’Água? Como é pensar um personagem com superpoderes, um super-herói, no Brasil?

AIRTON – Cristiano Valente, também conhecido como Cabra d´Água, é um cabeludo tranquilo que vivia no sertão nordestino até que, de maneira misteriosa, adquiriu poderes de manipular a água e, com isso, seu corpo também se tornou 100% água. Ele também prometeu ao seu pai que protegeria o povo do sertão. Seguindo essa promessa à risca, se tornou um andarilho no sertão, vagando de cidade em cidade, ajudando o povo e entrando em conflito com os grandes vilões que aparecem nas histórias. Sobre super-heróis no Brasil, penso que, ao criar personagens com superpoderes, temos que levar em conta a realidade brasileira, e não simplesmente copiar a fórmula norte-americana, com heróis musculosos de roupa colante, abdome trincado e capa. Leva tempo e é preciso pensar bem para não cair nesses clichês.

DRACO – Do que trata o álbum Cabra d’Água em a Peleja contra os Gigantes?

AIRTON – Nesse álbum, vemos o Cabra d´Água ainda um pouco perdido, descobrindo seu lugar no sertão e aprendendo sobre seus poderes. A história começa com o ele ajudando os moradores de Morro das Pedras a reconstruir a cidade. Ele faz amizade com Elias, o único menino da lá, o qual trabalha para Maria, dona de uma fazenda. Conforme a história avança, ficamos sabendo o motivo que levou a cidade a ser quase destruída no passado e o Cabra d´Água é o único que pode impedir essa tragédia de acontecer novamente. É uma aventura com muita porrada, piada e pipoco!

DRACO – Por que ambientar sua história no Nordeste? Por que você acha que a região é tão rica em histórias e personagens marcantes?

AIRTON – O sertão nordestino é um lugar perfeito para histórias fantásticas. Existem muitas lendas, “causos”, e o cenário pode ser tanto bonito quanto trágico, dependendo do ponto de vista que se aborde. Passei boa parte da minha infância e adolescência por lá, e não via muito dessa realidade retratada nos quadrinhos. Por isso, costumo ambientar boa parte dos meus roteiros em algum lugar do nordeste, pois é algo que conheço e aprecio muito. E creio que o nordeste seja uma região rica em histórias e personagens por causa das pessoas que vivem lá. São as pessoas que fazem o lugar ser tão especial.

DRACO – Como transpor o Nordeste e sua riqueza histórica e cultural para a página dos quadrinhos?

AIRTON – Acredito que seja necessário ter uma vivência ou experiência na região. Caso não tenha, é preciso pesquisar o máximo possível para não cair em clichês e erros históricos graves. Às vezes, uma gíria mal colocada pode gerar estranhamento em quem conhece e vive por lá. Algo como “ninguém daqui fala assim” ou “a gente não faz nada disso por aqui”, coisas assim. Para as HQ´s do Cabra d´Água, isso é tão importante que procuramos desenhistas que morem no nordeste, para que eles desenhem e tragam ideias sobre a rotina deles. Algo particular que gosto de incluir nas histórias são as comidas típicas. Em Terra Sitiada (Draco, 2015), descrevo o Cabra d´Água comendo sordas, uma comida que, fora do Nordeste, você só encontra em estabelecimentos que vendem produtos e comidas da região. As famosas “casas do norte”.

DRACO – Pra finalizar…

AIRTON – Bom, queria agradecer por oferecer este espaço para que eu possa falar um pouco sobre um personagem que criei e amo tanto, e dizer que estou empolgado com este novo álbum! Acredito que tanto eu quanto o desenhista Lederly Mendonça e o time da editora Draco (Raphael Fernandes e Erick Sama) fizemos o melhor possível para o álbum ficar fantástico, como todo bom quadrinho deve ser! Estarei no Artist Alley da CCXP deste ano e quem estiver por lá, pode vir me encontrar para bater um papo enquanto comemos um pacote de sordas!

Cabra d’Água e a Peleja Contra os Gigantes pode ser adquirida em sua campanha no Catarse com recompensas exclusivas. Lá também você encontra a graphic novel de ficção científica Opticus – Intervenções, que traz Théo, um cara capaz de enxergar além do que qualquer outro ser humano. A campanha está na reta final, mas ainda precisa do seu apoio para se tornar real. É tudo ou nada!

Apoie essa campanha no Catarse. Clique aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *