J. M. Beraldo fala sobre o seu novo romance "Império de Diamante"
fevereiro 5, 2015
Fabiana Madruga fala sobre seu novo romance "Clube dos Herdeiros: como nossos pais"
fevereiro 25, 2015

Série Tempos de Sangue: personagens imortais sim, mas não invulneráveis

imortalidadexinvulnerabilidade

Antes de tudo, deixe-me dar um overview sobre a série: é uma fantasia histórica medieval, que se inicia no século X (até agora) e se passa principalmente na Inglaterra, Irlanda, França e Itália (até agora também, rs).

Tem como protagonistas e personagens principais, imortais bebedores de sangue (vampiros? Bem, não e sim, veja mais no post Por dentro da Série Tempos de Sangue), que ganharam o dom das trevas – nem todos veem isso como um dom, mas não irei dar spoilers 😉 .

“Onde a morte está, eu não estou. Onde estou, a morte não está. Por que me preocupar?”- Lucrécio

E é sobre essa imortalidade que queria falar um pouco com você. Meus personagens “teoricamente” podem viver para sempre, são imunes às doenças e muito resistentes, contudo, não são invulneráveis: eles podem ser feridos gravemente, o que leva um longo tempo de recuperação e podem até mesmo morrer sob certas circunstâncias.

Apesar de terem sentidos e reflexos muito mais aguçados do que os mortais, eles caem em emboscadas, são trancafiados, agredidos, enfim, sofrem dos mesmos problemas – em menor escala, claro – de quando eram homens e mulheres.

Por quê?

Exatamente pelo que eu disse acima: por terem sido homens e mulheres, falhos, vulneráveis, instáveis, fisicamente e mentalmente.

“A morte não é o sono eterno. […] A morte é o início da imortalidade!” – Maximilien Robespierre

Eu quis, nessa série, desenvolver uma fantasia realista, tanto em termos de cenários, costumes, caracterizações – obrigado Antonio Luiz M.C. Costa e Ana Lúcia Merege pelo apoio e instruções fundamentais – quanto em relação às identidades e personalidades dos indivíduos – obrigado Erick Sama por sempre me exigir e desafiar nesse quesito.

Durante o processo de planejamento da escrita pensei: Ok, ele (ou ela) se tornou imortal, mas não se esqueceu da vida pregressa. Ou melhor: sua vida apenas mudou em uma inesperada ruptura, porém houve a continuidade.

Memórias, motivações, medos, fraquezas, virtudes, todas essas condições e condicionamentos permaneceram. E ao longo dos séculos tudo isso vai se moldando à nova existência imortal. É uma evolução pela qual todos nós passamos.

“Há na terra uma única ideia superior: a da imortalidade da alma humana, pois todas as outras ideias superiores de que o homem pode viver, nascem somente dessa ideia.” – Fiódor Dostoiévski

Trabalhar com personalidades me fascina: é uma criação abstrata que precisa ser muito verdadeira, tão verdadeira que seja capaz de convencer o leitor sobre a identidade dos personagens.

Um bom personagem é aquele que faz o leitor se afeiçoar, odiar, sentir algo. Por isso tentei me desvincular de imortais invulneráveis.

Enfim, a Série Tempos de Sangue (O Andarilho das Sombras, Deuses Esquecidos, Guerras Eternas e o quarto livro que sai ainda em 2015) é um trabalho que me desafia diariamente, mas acima de tudo muito prazeroso.

Espero que você, leitor, sinta-se tão bem lendo como eu me sinto escrevendo.

Obrigado e até mais!

Gostou? Você pode adquirir os livros nos links abaixo.

O Andarilho das Sombras

Compre em nosso site:

Paypal | PagSeguro

Ou em nossos parceiros:

Papel: Travessa Cultura | Saraiva | Geek | Amazon | Livraria da Folha

E-book: Amazon | Apple | Kobo | Cultura | Google | Saraiva  | GatoSabido | Google

Deuses Esquecidos

Compre em nosso site:

Paypal | PagSeguro

Ou em nossos parceiros:

Papel: Cultura | Saraiva | Travessa | Geek | Amazon | Livraria da Folha

E-book:  Amazon | Kobo | Cultura | Saraiva | IBA | Gato Sabido | Google

Guerras Eternas

Compre em nosso site:

Paypal | PagSeguro

Ou em nossos parceiros:

Papel: Livraria da Folha | Travessa | Cultura | Geek | Amazon

E-book: Amazon | Kobo | Saraiva | Google | Cultura | iTunes

0 Comentários

  1. Ana Lúcia Merege disse:

    Obrigada, mas eu não fiz nada além de apontar caminhos que vc acabaria descobrindo sozinho. O resto foi por conta do seu talento e dedicação!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *