[Top 5] Ivan Mizanzuk
novembro 24, 2014
Raphael Fernandes e Quadrinhos da Draco no Comic Con Experience
novembro 25, 2014

Ademir Pascale é paulista, escritor e ativista cultural. Participou em mais de 40 livros, sendo um dos mais recentes “Nouvelles du Brésil”, publicado na França pela editora Reflets d’Ailleurs. Publicou pela Editora Draco “O desejo de Lilith”, do mesmo universo em que se passa esse romance. Fã n° 1 de Edgar Allan Poe, adora pizza, séries televisivas e HQs.

Confira agora a seleção de livros e autores que ele preparou:

Não tive trabalho algum em citar como referência quatro dos cinco tópicos. Mas em um deles, o de nº 3, senti vontade de citar mais três obras e seus respectivos autores. Mas esperto, não deixei de citar… (rsrs). Achei legal o convite do editor Erick, assim pude expor algumas das minhas referências e principais motivações na construção de “Caçadores de Demônios”.

Vamos lá!

1 – Mestre Poe

Edgar Allan Poe - Arte: by KlarEm

Bom, todos que me conhecem sabem que minha principal e primeira referência seria Edgar Allan Poe. O mestre do horror influenciou não apenas este meu novo romance, mas praticamente todas as obras das quais publiquei, algo que varia entre horror e ficção científica. Dedico diariamente um tempinho do dia para atualizar meu blog (poesclub.blogspot.com) com alguma informação sobre o autor, seja com notícias ou obras de arte. Sabe, é algo que acabou se tornando num ritual, ou vício, como achar melhor. Eu tenho que atualizar esse blog todos os dias, sou obrigado a fazer isso. É como se eu deitasse e tentasse dormir sem escovar os dentes. Aquilo fica martelando em minha cabeça, dizendo faça, faça, faça… Então eu tenho que fazer, senão não tenho sossego… (rs). Sou fascinado pela obra de Edgar Allan Poe e principalmente por sua história de vida, algo que classifico como a melhor entre todas as suas histórias.

E é claro, “Histórias Extraordinárias” tem um lugar de destaque em minha estante. 😉

2 – De anjo ele não tinha nada

augusto-dos-anjos

Augusto dos Anjos é outra ótima referência. Digamos que a sua obra inspira bastante. Com uma profunda obsessão pela morte, tornou-se um dos poetas malditos, chamado constantemente de “O poeta da morte”. Ele tinha uma profunda obsessão e grande fascínio pela morte, morbidez e decadência. Com seus versos malditos, foi tratado por muitos como um louco. E seu único livro publicado, intitulado “Eu”, lançado em 1912, tornou-se num clássico.

Quis compreender, quebrando estéreis normas,

A vida fenomênica das Formas,

Que, iguais a fogos passageiros, luzem…

E apenas encontrou na ideia gasta,

O horror dessa mecânica nefasta,

A que todas as coisas se reduzem!

Augusto dos Anjos – Trecho de “Monólogo de uma sombra”

3 – Poderia dizer Oscar Wilde, Charles Baudelaire ou James Joyce

ademir-e-ignacio

Ademir Pascale e Ignácio de Loyola Brandão

O Retrato de Dorian Gray, de Oscar Wilde. As Flores do Mal, de Charles Baudelaire e Dublinenses (que adoro) de James Joyce, são sem dúvida ótimas referências. Mas neste terceiro tópico citarei o ilustre Ignácio de Loyola Brandão, que considero, assim como Edgar Allan Poe, além do escritor comum. Simplesmente gênio. “Não verás país nenhum” e “Zero”, foram os livros nacionais mais incríveis que já li. Criativos e originais. E lá estou eu, bem em frente ao grande Loyola. Emocionado. Sem palavras… (saiba mais sobre esta foto em: http://odesejodelilith.blogspot.com.br/2013/09/zero-de-ignacio-de-loyola-brandao.html)

4 – Um investigador na Idade Média

Imagem do filme “O nome da Rosa”.

Imagem do filme “O nome da Rosa”.

O Nome da Rosa, do escritor italiano Umberto Eco, certamente influenciou o universo que criei para “Caçadores de Demônios”. Gosto de investigações em torno de crimes misteriosos num ritmo de aventura e suspense. E “O Nome da Rosa”, mesmo sendo uma obra da qual a história se passa na Idade Média, explora muito bem, digamos, esse lado Sherlock Holmes de um dos protagonistas, que é o frade franciscano William de Baskerville.

5 – Frank Miller

Sin City, de Frank Miller

Sin City, de Frank Miller

Não, jamais poderia deixar de citar Frank Miller. O seu lado sombrio e violento em “O Cavaleiro das trevas”, “The Dark Knight Returns” (um conto incrivelmente sombrio de Batman), “Os 300 de Esparta” e principalmente “Sin City”, foram ícones inspiradores para a construção de “Caçadores de Demônios”. Sou fã de Frank Miller.

Gostou das referências? Você pode comprar o livro “Caçadores de Demônios”  com frete incluso para todo o Brasil nos links abaixo:

Paypal | PagSeguro

0 Comentários

  1. Renato Alves disse:

    Bela seleção……….Alteraria Miller por Alan Moore.

  2. Arthur santos disse:

    Adorei o post, já li alguns e quero ler todos ~~ Caçadores de Demônios tá na minha lista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *