Athelgard nos livros e nos #ContosdoDragão: por onde começar? Por Ana Lúcia Merege
abril 9, 2014
Sobre livros, escritores e o relacionamento com o público
abril 14, 2014

Hackeando o sistema de Jurassic Park, por Alliah

Quando eu era pirralha e ainda não tínhamos internet no PC de casa, eu passava um bom tempo criando uns troços bem primitivos na máquina. Um desses passatempos foi emular o sistema de controle de Jurassic Park num arquivo de Power Point. Na época eu já tinha lido e relido o livro de Michael Crichton incontáveis vezes e foi o sistema do livro que me serviu de guia. Era tudo bem simples. Uma tela azul com botões vazados de bordas e letras brancas. Navegar pelo “sistema” era praticamente um joguinho de point and click. Dava para acessar as fichas dos animais da ilha, com informações da catalogação de cada espécime e suas características biológicas; dava pra ver o controle das cercas elétricas e outros sistemas de manutenção do parque (tudo baseado em informações que tirei diretamente do livro); e dava pra acessar as câmeras de segurança.

Os vídeos que eu incluí como imagens da câmera eram vídeos rodando em looping que eu tinha num CD sobre dinossauros na cultura pop, um item que veio numa revista que não lembro o nome. Animações rústicas e cenas de filmes antigos. A granulação natural dos vídeos era perfeita para o ambiente do meu humilde emulador visual. Passei um bom tempo brincando de controlar meu Parque dos Dinossauros particular.

control

Clique para ver em tamanho maior.

Aí um exemplo do sistema que estou falando. Clique na imagem para ver num tamanho maior e conseguir ler o que tá escrito na grade. Eu inseria essas informações todas, incluindo telas de aviso e erro. As partes que não eram abordadas no livro, eu inventava. Todos os botões da grade da tela inicial tinham um destino. Acho que me diverti mais criando o emulador do que de fato brincando com o negócio.

Agora dá pra tentar hackear o sistema de Jurassic Park no browser com Jurassic Systems. Tully Robinson é o responsável pela recriação dos ambientes Irix e Macintosh que aparecem no filme. Mais especificamente, é a recriação da cena em que Ray Arnold tenta acessar o sistema do computador do Dennis Nedry e esbarra no famoso nã-a-a.

Acesse a página /about para saber quais são as linhas de comando.

jurassic

“Vou desativar as cercas elétricas dos dino tudo, HAHA”

Notas:

1. O exemplar de Parque dos Dinossauros que eu tenho aqui era do meu pai e o livro veio faltando páginas num trecho. Minhas primeiras leituras foram incompletas por causa desse detalhe. Nada drástico, pelo menos. Mas só li um exemplar completo muitos anos depois, numa edição pocket em inglês.

2. Lá no Reddit tem uns papos interessantes e nostálgicos sobre o filme e o livro no tópico sobre Jurassic Systems.

3. Nã-a-a. You didn’t say the magic word.

rex_id

Participe da coletânea DINOSSAUROS

Além de ser apaixonado(a) por dinossauros, você também é escritor(a)? Então participe da coletânea DINOSSAUROS que estou organizando com o Gerson Lodi-Ribeiro. O livro vai sair pela Editora Draco. O período para submissão de contos está aberto e vai até dia 31 de julho de 2014. Clique aqui para ler a guia e saber quais são os requisitos.

Publicado originalmente em: http://alliahverso.wordpress.com/2014/04/09/hackeando-o-sistema-de-jurassic-park/.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *