Super-Heróis: Um bate-papo com Gian Danton, autor de “Sete horas”
novembro 6, 2013
Meu Amor é um Sobrevivente: construindo a capa
novembro 7, 2013

Super-Heróis: Um bate-papo com Vitor Vitali, autor de “Barlavento 1807”

Na saída da taverna, atirando uma moeda sobre o balcão, o Ladrão voltou-se para o taberneiro, mas então ouviu-se um estalar de dedos e as lamparinas de óleo que iluminavam o ambiente se apagaram repentinamente, como se um vento estranho que não soprava as houvesse atingido duma vez. No meio da confusão, seguindo seu caminho para acendê-las, tentando não tropeçar nos malditos cães que agitaram-se em latidos, o taberneiro ouviu alguns poucos ruídos e movimentação. Quando afogueou o que podia e iluminou o ambiente, notou que os dois sujeitos não estavam mais ali. Não havia mais moeda sobre o balcão e uma de suas garrafas de vinho havia sumido.

CROPBarlavento 1806

O que você curte nos super-heróis?

Gosto muito da simbologia da pessoa que decide assumir problemas que não são seus, a ideia do altruísmo vindo de um ser que poderia facilmente nos dominar. Esse tipo de personagem guarda uma conexão profunda com mitologias, seja em seus momentos de triunfo, seja nos de queda, e tudo isso é muito bacana.

Como foi escrever para uma coletânea sobre super-heróis, mas tendo essa questão da identificação luso-brasileira?

Essa tentativa de misturar coisas de nossa cultura ambiente com o que consumimos de cultura estrangeira muitas vezes acaba resultando num trabalho que soa forçado e equivocado. Acredito que esse desafio seja ainda maior quando falamos de quadrinhos, algo tão marcadamente americano. Porém, enquanto escrevia, percebi que diversos dos empecilhos aparentes para o trabalho eram realmente só aparentes e esse tipo de articulação multicultural não somente é possível como divertidíssima de se fazer e de se ver.

Das ideias que você poderia ter, por que o Bobo e o Ladrão?

O Bobo e o Ladrão são personagens que tirei da música All Along The Watchtower, do Bob Dylan; música essa bastante simbólica, intimamente ligada com significados bíblicos e também com a décima sexta lâmina do tarô tradicional, a Torre. Quando vi tudo isso foi difícil não escrever sobre esses personagens.

Interessou-se pela coletânea Super-Heróis? Acesse: editoradraco.com/2013/10/18/super-herois/ e garanta o seu exemplar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *