[Top 5] Olivia Maia
agosto 5, 2013
Roberto de Sousa Causo fala sobre a novela Terra Verde
agosto 21, 2013

Octavio Aragão fala sobre o romance "Reis de todos os mundos possíveis"

Reis de todos os mundos possíveisO autor Octavio Aragão nos contou um pouco mais sobre o seu novo livro, sobre o multiverso de Intempol e como as histórias foram desenvolvidas ao longo dos anos.

Aproveite!

1) Sobre o que fala o livro Reis de todos os mundos possíveis?

Octavio Aragão. O tema, entre outras coisas, é a natureza humana e a dificuldade que temos em encarar nossos limites. Somos máquinas de consumo – nossa definição de felicidade é relacionada a conquistar, possuir e acumular, seja o que for – e isso pode nos levar à extinção. Como lidar com isso? Será que temos condições emocionais de mudar radicalmente nosso comportamento? E será que continuaremos humanos se tentarmos mudar? Podemos dizer que é um romance ecológico, mas é a minha visão da ecologia e do(s) futuro(s). Também é uma metáfora para nossos sonhos de poder, sejam sexuais ou políticos.

2) O livro tem ligações com outras histórias da série, como a Para tudo se acabar na quarta-feira?

OA. Reis foi escrito na primeira década do século, originalmente, como uma novela em capítulos OnLine, na qual me obriguei a manter o ritmo de “um cliffhanger por página”. Acabou crescendo mais do que o normal, porque o objetivo era fazer a última história da Intempol, aquela que mostra a minha visão desse multiverso e o final de um ciclo. Então, sim, há diversas citações e personagens que apareceram antes, mas isso não atrapalha a fruição da leitura, pois cada um é apresentado como se fosse a primeira vez. No caso de Para Tudo Se Acabar na Quarta-Feira, dois personagens que são peças fundamentais naquela história aparecem aqui e aprendemos um pouco mais sobre suas personalidades num momento crítico da história.

3) O que você contaria aos leitores que estão prestes a conhecer o “universo” INTEMPOL?

OA. O multiverso (é, creio que já podemos chamar assim) Intempol já tem uma década de existência e nasceu em uma antologia de contos de 1998, chamada Outras Copas, Outros Mundos, no conto Eu Matei Paolo Rossi, onde um viajante do tempo tenta mudar o resultado da Copa de 1982. Em 2000, saiu uma antologia dedicada apenas a histórias da Intempol escrita por diversos autores, alguns estreando na seara literária. Na sequência, tivemos algumas HQ, uma na web – A Mortífera Maldição da Múmia (2002), por Carlos Orsi e o grupo Calango Produktado –, e duas em papel, The Long Yesterday (Comic Store, 2006), de Osmarco Valladão e Manoel Magalhães, e a já citada Para Tudo se Acabar na Quarta-Feira (Draco, 2011), feita por mim e por Manoel Ricardo. Houve diversas histórias longas, novelas e até outros romances por diversos autores, mas Reis é meu primeiro romance da série publicado pela Draco.   

4) Você poderia nos dar um trecho interessante do livro? 

O último relatório estava sobre a mesa de mogno. Valladão acendeu o cigarro e passou os olhos pelo papel diante de Guimarães.

– Já viu isso? Tudo errado. Parece que aquele gringo, o tal Piper, fez uma senhora cagada.

Guimarães alisou o vasto bigode, avaliou o memorando e, depois de acender o cachimbo, falou:

– Ele tomou a atitude correta.

– Como assim? – Valladão estava possesso, as pernas magras abrindo e fechando enquanto girava o corpo na cadeira de rodinhas – O sujeito criou uma milícia composta por personalidades históricas de importância relativa, liderada por um dos nossos mais perigosos internos. Alguma encrenca aconteceu e olha o resultado… agora temos não apenas uma Linha Temporal Alternativa, mas quatro. Quatro.

Guimarães continuou imóvel, soltando uma baforada.

– Eu teria feito a mesma coisa. Ele improvisou diante de uma situação extrema. Usou um especialista em fugas contra um especialista em resgates audaciosos. Mas Piper estava agindo no escuro e perdeu a chance de prender Skorzeny quando o chucrute invadiu o prédio. Chegou a enviar agentes ao passado imediato para interceptar o nazista antes dele entrar no edifício, mas houve uma interferência absurda, com muita taquionicidade estática, e as caixas registradoras travaram, incapazes de acessar aquela fatia específica do espaço-tempo. O pessoal da engenharia está trabalhando nisso agora, vendo se consegue liberar a área, mas está difícil. Parece que há atividade externa relacionada aos nossos amigos alienígenas renegados.

Valladão arregalou os olhos.

– O quê? Aqueles vermes que entram no ouvido das pessoas são yithianos? Pensei que eles estivessem do nosso lado.

– Os aliens estão do lado deles mesmos. Mas parece que houve um racha qualquer, uma facção dos bichos resolveu adiantar o calendário e invadir a Terra antes do combinado. Fomos informados disso hoje pela manhã.

– Sei, e o que acontece agora? Por que esse relatório veio parar na minha mesa? O que tenho a ver com isso?

– O que acontece agora é simples: o povo lá de cima quer que você limpe a sujeira – e, graças ao bigode, o sorriso de Guimarães passou despercebido – De novo.

Quer saber mais? Acesse: http://editoradraco.com/2013/08/13/intempol-reis-de-todos-os-mundos-possiveis-octavio-aragao/

Ou já garanta o seu com o ótimo desconto da pré-venda: Paypal | PagSeguro

E ainda tem promoção especial!

Paypal | PagSeguro

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *