Boy`s Love – Histórias de Amor sem Preconceitos – Resultados da Coletânea
julho 15, 2013
[Top 5] Olivia Maia
agosto 5, 2013

O valor das boas experiências

a_interacaoA grande beleza da vida, na minha opinião, é a dinâmica. Tudo muda, transforma-se, evolui ou regride, não importa.

Esse movimento, ora sinuoso, ora sutil, ora frenético, influi muito na sociedade, nas carreiras e no comportamento profissional. E, nesse momento, vivemos a Era Virtual, em que o online tem um peso grande – muitos diriam igual – ao mundo “real”.

E, claro, a literatura e a carreira dos escritores também são impactadas. Se nos séculos passados a solidão e o isolamento reinavam, hoje a interação é uma boa prática.

Lógico, não há uma regra, tampouco o certo ou o errado, mas gostemos ou não, esse é o “modelo” vigente da nossa geração. Ponto.

E é possível viver bem no modelo sem cair em modismos! Tudo é questão de postura.

Então, além de escrever direito e contar histórias interessantes, nós autores precisamos criar mais comunicação com os leitores e com o público em geral, seja por meio de blogs, podcasts ou redes sociais.

Se o primeiro passo de uma carreira de sucesso é ter uma identidade, o valor das boas experiências é essencial para desenvolver a nossa “marca” e perpetuá-la. São elas que nos ajudam a subir degraus.

Precisamos ser envolventes e sedutores – agora fiquei confuso se quem falou isso foi o Kasse ou o Harold Stonecross, do O Andarilho das Sombras… 🙂

Brincadeiras a parte, o lema é esse mesmo: criar sensações, seja por meio de um post, uma tuitada ou um romance de 300 páginas.

E não encaro isso como um trabalho – no sentido de ser cansativo – mas sim como uma prática muito legal e enriquecedora.

Gosto de trocar ideias, de interagir e de compartilhar conhecimento. Isso também é fazer literatura!

Já tive muitos insights depois de boas conversas – meus amigos autores sabem bem disso, né? -, já fui convidado para participar de coletâneas, já vendi livros e, o melhor de tudo, fiz contato com pessoas excelentes e relevantes.

Amplas janelas se abriram e para quem gosta de conhecer novos mundos isso é fantástico.

Enfim, vivemos em uma época plural e coletiva e, melhor do que nadar contra as ondas, é pensar como surfá-las com maestria.

Vamos juntos nessa?

Até mais!

0 Comentários

  1. Lucas Barbosa disse:

    Quem já tem livro, como faz para publicar com vcs?

  2. Lucas disse:

    como faço para publicar meu livro em sua editora?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *