Meu amor é um mito: e-mail de envio
agosto 18, 2011
Guia de sexo terrestre para a alienígena solteira
setembro 27, 2011

Antologia "SOLARPUNK" – Guidelines

Depois da Vaporpunk (2010) e da Dieselpunk (2011), 2012 será o ano da Solarpunk!

Ao contrário das duas antologias punks anteriores, na Solarpunk não julgamos necessário enfatizar o elemento “punk”. Julgamos o “solar” mais importante.

Sério? Como assim?

Simples. Ao escrever seu trabalho com vistas à submissão para a Solarpunk, o autor não precisa se preocupar em exalar aquele clima mezzo noir, aquele cheiro mezzo pessimista, referência de boa parte da literatura fantástica punk. Desejamos que o próprio “solar” seja encarado lato sensu: enredos inspirados no emprego não apenas da energia solar em si, mas em formas de energia alternativas, preferencialmente limpas. Neste sentido, chegamos a cogitar batizar a antologia Greenpunk, ideia rapidamente arquivada pelo fato de abrigar — ao menos em aparência — certa contradição de conceitos.

As tramas tanto podem ser ambientadas em cenários históricos alternativos quanto em futuros próximos ou remotos. Como imaginação está aí para isto, não é inconcebível se pensar em enredos “solarpunks”, conforme os conceitos esboçados acima, ambientados em cenários mais típicos do horror ou da fantasia.

Desta forma, pretendemos reunir na antologia Solarpunk contos e noveletas de ficção científica, história alternativa, horror ou fantasia escritos em bom português, com fins de publicação pela editora Draco em 2012.

Fixamos os limites das submissões entre 4.000 e 10.000 palavras. Isto não quer dizer, em absoluto, que submissões fora deste intervalo serão sumariamente rejeitadas. Se o trabalho submetido possuir qualidade literária e se enquadrar na temática proposta, essa qualidade pesará muito em nossa apreciação, ainda que o texto seja menor ou maior do que o limite proposto. No entanto, cumpre esclarecer de antemão que olharemos com mais simpatia trabalhos dentro do intervalo citado.

Analogamente, gostaríamos de receber trabalhos criativos e originais cujos enredos dissessem respeito, direta ou indiretamente, às culturas brasileira e/ou portuguesa, mostrando o impacto social do emprego dessas formas de energia alternativas na(s) história(s) dessa(s) cultura(s). Acreditamos que é mais fácil escrever bem sobre o que conhecemos melhor. Não se trata de uma exigência estrita.

Trabalhos que nada tenham a ver com o Brasil ou com Portugal serão apreciados com a atenção devida e poderão ser eventualmente aceitos. Porém, convém frisar nossa predileção irrestrita por textos que sejam lusófonos de corpo (i.e, escritos por autores portugueses e brasileiros) e de espírito (enredo, personagens, ambientação lusófonos).

Considerando o poder infinito da imaginação de nossos autores, a amplitude espaçotemporal da temática proposta é incomensurável. Desde as clássicas velas solares (empregadas ora em viagens a outros sistemas estelares, ora em regatas espaciais dentro da gravitosfera do Sol), dos coletores orbitais e dos sistemas eólicos avançados, até geradores capazes de extrair energia do vácuo quântico e injetores de energia vital, coletores de energia multidimensionais ou saltos hiperespaciais proporcionados por orgasmos, diríamos que, literalmente, os universos físicos e ficcionais são os únicos limites para a mente criativa.

Por falar em limites, nossa deadline é 31 de março de 2012, uma vez que o objetivo primário é lançar a antologia na Fantasticon 2012, no início do segundo semestre do ano que vem.

A submissão deve ser mandada somente em versão eletrônica, formato rich text file (.RTF), para o e-mail [email protected], com cópia de segurança para [email protected].

Confirmaremos a recepção de cada trabalho submetido. Em caso de dúvida, não hesite em nos contatar.

Se julgar necessário discutir determinada trama ou certa linha de enredo conosco, sinta-se à vontade.

O antologista está aqui para isto. Aguardamos a submissão do seu trabalho.

Gerson Lodi-Ribeiro (antologista)
Erick Sama (editor)

 

0 Comments

  1. […] a abertura da chamada, foi um longo processo para trazer 8 brasileiros e 1 português a essa coleção. A temática é a […]

  2. Raphael Redfield disse:

    Escrevi meu conto em dois dias de tanta inspiração, quero muito ser escolhido!
    Bom deixa eu perguntar também, quando podemos esperar uma resposta?

  3. Olavo disse:

    Meu texto foi escrito em word. Como transformar no formato solicitado para envio (.rtf)?

  4. […] Solarpunk – Editora Draco até 31 de março de 2012 […]

  5. […] Solarpunk, Gerson Lodi-Ribeiro (org.), Draco. Até dia 31/3. […]

  6. […] viajar muito, meu romance mistura steampunk com energia solar, hehehehe) já que é inesperada. Clicando aqui tem o link para ver mais detalhes. 4 a 10 mil palavras e lusofonia na […]

  7. nilson recal disse:

    posso enviar mais de um conto para competir?
    e quantos autores serão chamados para dar vida à antologia?
    aguardando ansiosamente.

    • Gerson disse:

      Nilson, você pode enviar mais de um conto, desde que dentro da temática proposta nas guidelines.

      Em princípio, escolheremos 08 (oito) contos para a *Solarpunk*.

  8. pedro almada disse:

    a energia renovável em questão pode ser baseada em uma descoberta ficciosa, desde que possua fundamento científico?

  9. Alan Cosme disse:

    Posso mandar mais de uma história?

    Uma delas já tá pronta. O foco do enredo não é centrada em energia limpa, mas a história se passa em um mundo onde ela é predominante.

    Pode usar palavrão ou tem um pouco de censura?

    • Gerson Lodi-Ribeiro disse:

      Pode mandar quantos contos quiser.

      Quanto ao emprego de palavrão, até novela da Globo está vindo com palavrão agora… Então, se estiver dentro do contexto, não tem problema.

  10. Muito legal a ideia da antologia, com certeza vou tentar participar, mas me resta uma dúvida: só podemos enviar um conto para análise, ou não há limite numérico para trabalhos enviados? Acredito que apenas um conto por autor seja escolhido para a antologia, logicamente, mas não há problema em enviar mais do que um para avaliação? Estou cheio de ideias, não quero arriscar uma só vez, hehe.
    Agradeço pela atenção, uma boa semana.

  11. A. disse:

    Hm. Uma dúvida; eu comecei a escrever um conto sobre e acabou caindo meio fora do energias renováveis sem querer. Passou a ser mais algo sobre a “ilegalidade” das atuais. As coisas funcionam na base da energia solar e aparece exemplos aqui e ali, mas não fala muito em como ela funciona. Tem algum problema ou cabe na proposta também?

  12. Olá, escrevo uma história 100% autoral que em nada tem a ver com formas alternativas de energia. Pelo contrário, é uma história de fantasia e horror, num mundo mágico repleto de segredos maléficos, drogas inaláveis e um sujeito que encontra folhas escritas em seu quarto sempre ao acordar. Posso participar, mesmo assim?

  13. Esta vai ser boa! Matutando aqui com meus neurônios…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *