Por dentro de “O Baronato de Shoah”: Latakia – O reino das sombras
julho 16, 2015
Samurais x Ninjas: Como escrevi “Inexpressivo”
julho 17, 2015

No ar Dracomics.com: entrevista com o editor Raphael Fernandes

mkt-quadrado-DracomicsEstá no ar o Dracomics.com, o site de quadrinhos online da Editora Draco completamente gratuito! Com nomes consagrados e novos talentos, essa é mais uma iniciativa para fortalecer a cultura pop nacional. Participando do crescimento do mercado brasileiro de histórias em quadrinhos com coletâneas e graphic novels, esse projeto é a realização de um antigo sonho, levar o quadrinho brasileiro aos leitores sem custos. Com seu foco principal em mangá, publicaremos séries mensais, minisséries e one-shots, que depois deverão ser impressos em álbuns encadernados.

Para falar sobre mais essa iniciativa do dragão, convidamos o editor Raphael Fernandes para responder uma rápida entrevista. Vamos nessa?

Clique para acessar o quadrinho

Clique para acessar o quadrinho

Blog da Draco: O Dracomics é um site de conteúdo gratuito e já temos séries publicadas e uma história one-shot. Outras histórias one-shot vindas de coletâneas da Draco terão espaço? Falem um pouco disso e como acreditam que essa plataforma pode ajudar o quadrinho BR.

Raphael – Nossos planos para o Dracomics são para que boa parte do conteúdo do site seja original e totalmente voltado para quem gosta de mangás e histórias com influência desse estilo de fazer quadrinhos. No entanto, pretendemos sim trazer coisas com essa pegada de nossas coletâneas como Origami, que saiu no Imaginários em Quadrinhos v. 3 e tem arte do Junior Ferreira (Zikas) e roteiro do Jun Sujiyama. O importante é respeitar os interesses dos leitores que queremos conquistar com Quack, Zikas e Starmind!

Quando pensamos na plataforma, a ideia era produzir mais histórias divertidas e voltadas para o grande público. O apoio ao quadrinho nacional é um efeito colateral natural dessa produção, que será 100% brasileira. Queremos que o leitor perceba que estamos falando diretamente com ele!

och

Clique para acessar o quadrinho.

Blog da Draco: Os primeiros mangás publicados parecem ter uma pegada shonen. Como é pensar o shonen no universo brasileiro?

Raphael – Na verdade para nós é mais fácil pensar assim do que tentar imitar o universo no contexto japonês. Pelo menos em Zikas tem tanta coisa pra usar de inspiração que as histórias praticamente se escrevem sozinhas. Tenho buscado escrever coisas que gostaria de ler quando era um moleque maluco. Coisas que me fariam rir e me divertir. Engraçado é que dou muita risada e me divirto muito na produção, devo ser um moleque velho.

Clique para acessar o quadrinho.

Clique para acessar o quadrinho.

Blog da Draco: E shojo, BL, seinen, enfim, teremos outras formas de mangás? E outros gêneros de quadrinhos tradicionalmente ocidentais?

Raphael – Gosto da ideia de ter publicações para todos os públicos, mas no Dracomics faremos apenas HQs com essa pegada shonen. Elas podem ter elementos de shojo, BL e seinen, mas vamos tentar focar em apenas um grupo de leitores. Por outro lado, na linha impressa já publicamos Boy’s Love, temos planos pra coletâneas variadas e estamos abertos a histórias fechadas. As minisséries terão pitadas de outros gêneros, como o seinen, e vão acabar atendendo a ambos.

Clique para acessar o quadrinho.

Clique para acessar o quadrinho.

0 Comentários

  1. M. Paulo disse:

    Em um momento em que se fala sobre diversidade, racial, cultural, sexual, a Draco que levanta essa bandeira colocando livros como Boy’s Love, paradoxalmente nesse novo site de quadrinhos vem delimitar sua linha apenas com mangás, quando se tem uma diversidade enorme de estilos sendo feitos com competência aqui no Brasil, um exemplo, tem um cara em Ponta grossa – PR , editor da revista de horror Espectro, chamado Fábio Henrique Chibilski, ele tem uma puta história que merecia mais divulgação aqui no Brasil chamada Anubis Warrior, já foi até publicada no exterior e está perdida entre as milhares de publicações online do ISSUU, essa valia a Draco divulgar mesmo que gratuitamente, o Fábio não é meu amigo, é apenas um conhecido, mas estou divulgando isso aqui porque sei da dificuldade desse pessoal dos quadrinhos pois conheço razoavelmente bem o cenário da HQBR, fica a dica!

    ISSUU da obra:
    issuu.com/culturaequadrinhos/docs/anubis

    • Erick Santos Cardoso disse:

      Excelente dica, M. Paulo.

      Lembre-se que a cada nova iniciativa estamos abrindo novas oportunidades. Pense no trabalho da Draco como um todo e verá que o que temos feito é apenas ampliar espaço e possibilidades, nunca limitar. Dracomics começa dessa forma, mas quem sabe o que o futuro será?

      Abração

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *